Fazendo a Diferença

Os tempos mudaram, os desafios que surgem hoje são diferentes dos enfrentados até então. Pressão por resultados positivos, exigência crescente de alto padrão de qualidade em atendimento, produtos e serviços, agilidade nas tomadas de decisão, expectativa de vida útil das pessoas aumentando, mudanças nas leis de aposentadoria e principalmente a velocidade da obsolescência da tecnologia e do conhecimento em todas as áreas, são alguns dos desafios encontrados nos dias atuais, entre outros...

A maneira mais eficaz de preparar-se para essa nova realidade é administrar as características pessoais, reavaliar conceitos e conscientizar-se de suas necessidades, desenvolvendo virtudes e competências individuais para lidar com o todo...

A empresa que perceber e souber aproveitar-se destas circunstâncias, oferecendo aos seus colaboradores a oportunidade de auto-desenvolvimento, fará a grande diferença no mercado, assim como o profissional empenhado em desenvolver seu potencial pessoal, pois tecnologia e conhecimento estão à disposição de todos. O que realmente faz a diferença é a atitude das pessoas diante das diversas situações do dia-a-dia, a qualificação pessoal.

sábado, 12 de dezembro de 2009

6. “Não existe o fracasso, apenas feedback e resultados.”

Ana Beatriz Medeiros Brito

O que descrevo como sendo o sexto pressuposto básico da PNL, nos mostra que o fracasso não existe, as pessoas é que consideram as conseqüências diferentes das que desejavam como respostas à seus comportamentos, como fracasso.
Todas as conseqüências e respostas a comportamentos podem ser utilizados como aprendizado.
Uma criança cai 1.620 tombos até aprender a andar. Thomas Edison - quase 1.000 maneiras de como não dá certo fazer lâmpada.
As pessoas funcionam perfeitamente, os erros que cometem não devem ser considerados como fracassos, mas sim como resultados de um processo de aprendizagem.
Para a PNL não existem erros mas tão somente resultados. Cada pessoa possui uma história única que é formada pelo conjunto de suas experiências. O importante é transformar estas experiências insatisfatórias em aprendizado para galgar os degraus do sucesso.
De acordo com Elbert Hubbard, ""Fracassado é o homem que erra e não é capaz de aproveitar a experiência."
Para Tom Chung", "Não existe fracasso, a não ser em não continuar tentando com criatividade e flexibilidade"
Rosalind Russel nos diz que "Os fiascos são parte do cardápio da vida, e eu nunca fui de deixar de provar qualquer prato"
Thomas Edison afirma que: "Não me desencorajo, porque cada tentativa errada descartada é outro passo à frente" .

Utilidade desta pressuposição no dia-a-dia:
Aceitar cada uma de suas ações como sendo o melhor que pode fazer naquele momento e o resultado delas como oportunidade para aprender mais enquanto segue na busca de seus objetivos.
O processo de mudança é em si mutante e permanente, você pode aprender constantemente para se adaptar a um ambiente que não cessa de evoluir.
Lembram os adeptos da PNL ser bastante saudável repetir-se, com freqüência, uma pressuposição que vai contra muitas crenças e, sobretudo, muitas práticas: "O erro é uma etapa do caminho da aprendizagem e, portanto, do êxito". Com efeito, cometer um erro nos permite descobrir o que não sabemos. Há que se afirmar, então, que cometer um erro eqüivale a ganhar uma ocasião de aprender.
Lembre-se: As pessoas de mais sucesso são as que mais erram, as que não se permitem errar não se arriscam o suficiente para fazer uma descoberta.

Nenhum comentário: