Fazendo a Diferença

Os tempos mudaram, os desafios que surgem hoje são diferentes dos enfrentados até então. Pressão por resultados positivos, exigência crescente de alto padrão de qualidade em atendimento, produtos e serviços, agilidade nas tomadas de decisão, expectativa de vida útil das pessoas aumentando, mudanças nas leis de aposentadoria e principalmente a velocidade da obsolescência da tecnologia e do conhecimento em todas as áreas, são alguns dos desafios encontrados nos dias atuais, entre outros...

A maneira mais eficaz de preparar-se para essa nova realidade é administrar as características pessoais, reavaliar conceitos e conscientizar-se de suas necessidades, desenvolvendo virtudes e competências individuais para lidar com o todo...

A empresa que perceber e souber aproveitar-se destas circunstâncias, oferecendo aos seus colaboradores a oportunidade de auto-desenvolvimento, fará a grande diferença no mercado, assim como o profissional empenhado em desenvolver seu potencial pessoal, pois tecnologia e conhecimento estão à disposição de todos. O que realmente faz a diferença é a atitude das pessoas diante das diversas situações do dia-a-dia, a qualificação pessoal.

sábado, 2 de maio de 2009

Programação Neurolinguística

A Programação Neurolinguística – PNL – representa uma atitude e uma maneira de estar no mundo, que não podem ser transmitidas simplesmente num texto. É um modelo de como as pessoas estruturam sua experiência. É uma maneira de entender e organizar a fantástica e bela complexidade do ser humano.

Definida como sendo a ciência e a arte de aliciar a excelência do ser humano, pois auxilia o homem a utilizar seu cérebro de maneira favorável para alcançar os resultados que deseja; a PNL é um sistema para descobrir, compreender e utilizar comunicações que produzem mudanças positivas e de crescimento pessoal. “A PNL é um manual de instruções do cérebro humano”, como define Richard Bandler.

É uma disciplina distinta que se desenvolveu a partir da Psicologia, da Lingüística e da Neurofisiologia, evoluindo para um modelo próprio. Fundamentada sobre a prática, fornecendo ao seu usuário um conjunto de poderosas ferramentas da comunicação, da mudança e da pesquisa sobre comportamentos, que podem ser aplicadas eficientemente em qualquer interação humana, portanto em qualquer contexto, para melhorar a comunicação com as outras pessoas e consigo mesmo, a PNL pode ser vista como um caminho para o autoconhecimento e evolução.

Programação Neurolinguística quer dizer: PROGRAMAÇÃO – processo de organizar os componentes de um sistema para alcançar resultados específicos. NEURO – sistema nervoso, através do qual a experiência é recebida e processada através dos cinco sentidos (visão, audição, tato, olfato, gustação). LINGÜÍSTICA – linguagem e sistemas de comunicação não verbal, através dos quais as representações neurais são codificadas, ordenadas e recebem significado. Incluem imagens, sons, sensações/ sentimentos, sabores, odores, palavras.

A PNL é um estudo das experiências internas, que oferece um meio de autoconhecimento, acesso e desenvolvimento do potencial criativo, estuda como a mente trabalha e pode ser entendida como um sofisticado processo educacional. Ela permite às pessoas aprenderem a usar seu cérebro e suas palavras, a comandar suas reações e a administrar suas forças e recursos pessoais, alocando-os nos momentos e contextos desejados. É a ciência que permite a adequação dos processos mentais às metas pessoais.

A PNL foi desenvolvida, a partir de 1975, por Richard Bandler, um expert em computação e lógica, que na época estudava psicologia na Universidade da Califórnia, em Santa Cruz, e por John Grinder que era professor de lingüística na mesma universidade. Eles partiram do princípio lógico de que, se alguém é capaz de fazer algo com excelência, se modelarmos cada ação da pessoa, poderemos também fazer o mesmo. Então decidiram estudar os processos mentais de pessoas que sabiam fazer algo excepcionalmente bem ou que haviam vencido, completamente, algum tipo de dificuldade e daí surgiram as técnicas que cada vez mais são utilizadas em muitas disciplinas no mundo inteiro. No Brasil, o primeiro workshop de PNL, foi realizado em 1979, no Rio de Janeiro, dirigido por John O. Stevens (que depois trocou seu nome para Steve Andreas) e organizado por Décio Cassarini e o primeiro livro de PNL, traduzido e publicado no Brasil, foi “A Estrutura da Magia”, em 1977.

A PNL dispõe de técnicas que possibilitam uma transformação de limitações em qualquer nível, seja Espiritual, de Identidade, Crenças e Valores, Capacidades, Comportamentos ou Ambiente e, quanto mais alinhados estes níveis estiverem, mais a pessoa sente Bem Estar, Confiança, Segurança, Bom Humor, Tranqüilidade, Harmonia, Paz, Saúde, Prosperidade e, como conseqüência, aumenta sua possibilidade de evolução, pois estando com estes estados internos, consegue ficar mais atenta, mais presente, mais consciente de cada momento de sua vida. Por isso a PNL pode ser também chamada de Linguagem da Nova Era.

Referências Bibliográficas: “Introdução à Programação Neurolingüística”, Joseph O’Cornnor e John Seymour (Summus); apostila do curso de “Practitioner de Programação Neurolingüística”, George Vitorio Szenészi; Golfinho - Informativo de PNL.

(artigo publicado no portal 3º Milênio em julho/2002)

Nenhum comentário: